• Notícias
  • >
  • > 2008 HYbrid Air, uma etapa essencial rumo ao híbrido "coração de gama"

Notícias

Anterior Seguinte
Informações | 23 09 2013
2008 HYbrid Air, uma etapa essencial rumo ao híbrido "coração de gama"

2309not

 

Com a tecnologia HYbrid Air, a Marca confirma não apenas sua estratégia de redução do consumo e das emissões de CO2, como também seu caráter pioneiro ao apresentar uma solução de ruptura.

 

O HYbrid Air associa gasolina e ar comprimido numa solução full-hybrid. Essa tecnologia constitui uma etapa fundamental para atingir o objetivo de 50 km/l, uma solução destinada ao maior número possível de pessoas por sua simplicidade, robustez e seu caráter internacional.

 

Estratégia híbrida

 

A Peugeot estabeleceu o objetivo de reduzir as emissões médias de sua gama para 116g de CO2/km em 2015 sem sacrificar o prazer de dirigir. Para tanto, investe em diversas tecnologias que já equipam seus veículos e promovem progressos substanciais: melhoria contínua do rendimento dos motores térmicos, estratégia de downsizing dos motores a gasolina e a diesel, difusão do sistema Stop&Start e propulsão elétrica são alguns exemplos desse esforço.

 

O HYbrid4, a hibridação diesel-elétrica, faz parte desse processo. Lançado em exclusividade mundial pela Peugeot no crossover 3008, ela foi em seguida implantada no 508 RXH e no 508. Os 20 mil clientes da tecnologia HYbrid4 descobriram um prazer de conduzir inédito, que conjuga desempenho, simplicidade de utilização, silêncio e respeito ao meio ambiente, com emissões de CO2 a partir de 88g/km.

 

Com o 2008 HYbrid Air, a Peugeot inova mais uma vez em benefício do meio ambiente e de seus clientes em todos os mercados. Por sinal, essa tecnologia de ruptura é apresentada no 2008, o novo crossover urbano desenvolvido por e para três continentes. Ele é o suporte natural dessa nova cadeia de tração, que associa gasolina e ar comprimido para responder às expectativas dos clientes e aos desafios automotivos.

 

A tecnologia HYbrid Air é uma etapa imprescindível rumo ao objetivo de redução do consumo para somente 50 km/l. Para atingi-lo, vai associar-se à melhoria contínua dos motores e à redução do peso possibilitada pelas novas plataformas.

 

A tecnologia HYbrid Air

 

O caderno de encargos dessa tecnologia tinha objetivos bastante claros: a redução substancial do consumo e das emissões de CO2, em todos os continentes, mediante uma tecnologia acessível em termos de preço e aplicável aos veículos de passeio e utilitários que compõem os segmentos B e C.

 

Para atingir esses objetivos o HYbrid Air combina tecnologias já comprovadas: a nova geração de motores de três cilindros a gasolina e ar comprimido. No total, 80 patentes materializam as competências mobilizadas nesse importante trabalho de P&D.

 

Princípio de funcionamento

 

O HYbrid Air combina duas energias para atingir o melhor rendimento de acordo com diferentes situações: o ar comprimido vai assistir o motor a gasolina, até mesmo substituí-lo, para levá-lo aos pontos de funcionamento mais eficientes durante as fases transitórias – acelerações e arrancadas.

 

Essa tecnologia utiliza alguns componentes novos no universo automotivo, mas que já foram amplamente comprovados em outros setores, como a aeronáutica. O HYbrid Air é constituído por:

 

 

- um reservatório de energia que contém ar comprimido, disposto sob a carroceria, no túnel central;

- um reservatório de baixa pressão, situado na altura da travessa da suspensão traseira e que serve de vaso de expansão;

- um grupo hidráulico composto por um motor e uma bomba, instalado sob o capô, na transmissão.

 

Essa última é composta por um trem epicicloidal automatizado para gerenciar a repartição entre as duas energias, que substitui o câmbio mecânico e oferece a possibilidade de automatizar a troca de marchas.

 

O motor térmico é um três cilindros a gasolina de última geração. Ele dispõe das mais modernas tecnologias: otimização do peso e da compacidade através da maior integração possível dos componentes, redução dos atritos internos mediante a utilização de um revestimento Diamond Like Carbon, gerenciamento térmico Split Cooling para um aumento mais rápido da temperatura etc.

 

O HYbrid Air apresenta, assim, a  vantagem de ser compatível com a plataforma existente em benefício da habitabilidade, da modularidade e do volume do reservatório de gasolina,  que se mantêm inalterados.

 

Três modos: Air (ZEV), Gasolina e Misto.

 

O supervisor vai pilotar as duas fontes de energia para obter o melhor rendimento possível em função da situação. A passagem entre os três modos disponíveis ocorre de maneira totalmente transparente para o condutor.

 

No modo Air (ZEV), apenas a energia contida no ar comprimido faz o veículo avançar. Ao se dilatar, o ar ocupa um espaço cada vez maior no reservatório de energia e desloca um volume de óleo correspondente. O óleo é um vetor de energia que alimenta o motor hidráulico acoplado ao trem epicicloidal. Com o motor térmico desligado, o veículo se desloca sem consumir gasolina nem emitir CO2. Esse modo tem sua melhor expressão na circulação urbana.

 

No modo gasolina, apenas o motor de três cilindros a gasolina 1.2 VTi equipa o veículo. Esse motor se beneficia das últimas tecnologias para obter, em comparação com a geração precedente, um peso reduzido de 21 kg, atritos diminuídos em 30% e com um gerenciamento térmico evoluído para atingir mais rapidamente a temperatura de funcionamento ideal. Esse modo é particularmente adaptado para estradas e autoestradas, com velocidade estabilizada.

 

No modo Misto, os motores a gasolina e hidráulico funcionam conjuntamente para deslocar o veículo, em proporções ajustadas em função da situação, a fim de atingir o consumo ideal. Flexível, o HYbrid Air pode alimentar o motor hidráulico a partir de duas fontes. Enquanto a quantidade de energia contida no reservatório de ar comprimido se mostrar suficiente para atender à demanda do condutor, o motor hidráulico funciona a partir dessa fonte. Em seguida, se necessário, ele pode ser alimentado diretamente pela bomba hidráulica. Esse modo se destina especialmente às fases transitórias na cidade e na estrada (arrancadas, acelerações).

 

O reservatório de energia pode ser recarregado de dois modos. Nas desacelerações (ao frear ou tirar o pé do acelerador), a redução da velocidade não é obtida pela aplicação das pastilhas nos discos de freio, mas pela resistência à compressão do ar nesse acumulador.  A alternativa consiste em fazer a recarga através da religação do motor térmico – nessa situação, uma parte da energia produzida pela gasolina é utilizada para comprimir o ar. Em ambos os casos, a capacidade energética máxima do acumulador sob pressão é atingida rapidamente, em apenas dez segundos.

 

Rumo aos 50 km/l

 

Devido à sua flexibilidade, o HYbrid Air apresenta inúmeras vantagens. Ao utilizar componentes comprovadamente eficientes, sua robustez torna a utilização adaptada à diversidade das condições de rodagem encontradas nos diferentes continentes. Essa inovadora tecnologia tem potencial para se tornar o híbrido “coração de gama” e internacional.

 

Os clientes dos carros de passeio e utilitários leves dos segmentos B e C poderão experimentar:

 

- uma condução urbana em modo Air (ZEV) em até 80% do tempo, portanto sem qualquer consumo de combustível;

- uma redução do consumo de 45% em circulação urbana;

- uma condução flexível graças à automatização da transmissão;

- habitabilidade e modularidade inalteradas, assim como a capacidade do reservatório de gasolina;

- a serenidade proporcionada por componentes de eficiência comprovada.

 

Na atual geração de veículos do segmento B, o HYbrid Air reduz consideravelmente o consumo e as emissões de CO2. Por sinal, os resultados do teste do ciclo de homologação indicaram apenas 34,5 km/l e 69g/km.

 

O HYbrid Air é uma etapa fundamental rumo aos 50 km/l, juntamente com outros progressos tecnológicos. Esse consumo recorde poderá ser atingido com a contribuição de inovações do motor a gasolina ou da plataforma. No nível do motor, a estratégia de downsizing, o gerenciamento térmico e a combustão também são importantes eixos de progresso. A plataforma é o elemento de construção modular no centro da concepção e da fabricação de um novo modelo. A utilização de materiais mais leves e de processos industriais inovadores vão permitir uma redução de peso importante.

 

Um modelo de P&D inovador

 

A tecnologia HYbrid Air é o resultado de um projeto que mobilizou 200 pessoas em torno de um mesmo objetivo. As competências representadas, desde o desenvolvimento de um sistema de tração até a visão estratégica, passando por estudos junto dos clientes, trabalharam em estreita colaboração com os fornecedores, inclusive a Bosch.

 

Finalmente, o HYbrid Air foi desenvolvido no âmbito de uma parceria financeira com o Programa de Investimentos do Futuro da Ademe - Agência Francesa do Meio Ambiente e do Controle de Energia.