Notícias

Anterior Seguinte
Informações | 02 04 2013
Peugeot retorna a Pikes Peak

6754

 

Marcando presença em diferentes frentes do automobilismo mundial, a Peugeot decidiu disputar a lendária corrida Pikes Peak Hill Climb, uma das provas mais exigentes e de reputação internacional.

Com o objetivo de conquistar uma memorável vitória no dia 30 de junho em Colorado Springs (EUA), a Peugeot reuniu os melhores parceiros para essa prova única: um Peugeot 208 T16 Pikes Peak, Total, Red Bull, Michelin e o piloto Sébastien Loeb.

A participação da Marca nessa corrida épica, que já viu seu triunfo a bordo dos modelos 205 T16 e 405 Pikes Peak, é uma extensão natural de sua ofensiva internacional ilustrada pela globalização de suas vendas e pelo êxito que vem sendo obtido com o novo 208.



PIKES PEAK: UMA CORRIDA RUMO AO TOPO, IMPULSIONADA PELO DNA ESPORTIVO PEUGEOT

Há exatos 100 anos a Peugeot registrava sua vitória em Indianapolis, a primeira de muitas conquistas míticas no automobilismo. Seu sucesso em provas anteriores ao Pikes Peak Hill Climb não apenas marcaram o universo do automobilismo como também se tornaram parte integrante do DNA da Marca. A vitória de Ari Vatanen a bordo do Peugeot 405 T16 com um inesquecível recorde, em 1988, está documentada no célebre filme “Climb Dance”. E já no ano seguinte a Peugeot conquistou sua segunda vitória na famosa colina, desta vez sob o comando do piloto americano Robby Unser.

O traçado de Pikes Peak foi, finalmente, asfaltado em sua totalidade no ano passado, e compreende uma distância de 20 quilômetros. A prova é disputada em altitudes que variam entre 2.800 e 4.300 metros, o ponto mais alto. O traçado também é único por sua longevidade: é a segunda competição mais antiga dos Estados Unidos, ficando somente atrás de Indianapolis. Ao longo das décadas, ganhou reputação internacional como um desafio extremamente difícil e complexo. O Peugeot 208 T16 está inserido na categoria “Ilimitada”, com o número 208. Seu único objetivo é a vitória.

PARCEIROS “DE PESO” PARA GARANTIR A VITÓRIA

Com a finalidade de maximizar as chances de ganhar a edição 2013 da Pikes Peak Hill Climb, a Peugeot uniu-se a importantes parceiros: Total, Red Bull, Michelin e Sébastien Loeb. O piloto, nove vezes campeão mundial de rali, aceitou o convite da Peugeot assim que autorizado pela Citroën, da qual é a grande estrela e, assim, registrará a primeira participação de sua carreira no evento americano.

Todos os atores desse evento estão prontos, resta apenas mostrar o protagonista: o 208 T16 Pikes Peak. Todos os pontos fortes e segredos do veículo serão revelados em meados do mês de abril.

PEUGEOT, UMA MARCA NA OFENSIVA

O sucesso comercial do novo 208 (300 mil unidades produzidas ao final de fevereiro) e a apresentação do 208 GTi são símbolos do dinamismo da Marca. E o sucesso da Peugeot sempre foi acompanhado por importantes conquistas esportivas. Neste contexto, o desafio de uma corrida lendária, exigente e extraordinária que já colocou a Peugeot em destaque no final dos anos 80, traduz-se em algo completamente natural para a Marca.

TRÊS PERGUNTAS PARA MAXIME PICAT, DIRETOR MUNDIAL DA PEUGEOT

1. A participação na Pikes Peak Hill Climb é o retorno da Peugeot às competições automobilísticas?
A Peugeot nunca abandonou as corridas. Como prova disso, basta notar a intensa atividade realizada pela área de competição cliente e todas as versões do 208 destinadas a corridas já produzidas até o momento, como 208 T16, 208 R2, 208 Racing Cup e 208 GTi Peugeot Sport – este último representará a Marca nas 24 Horas de Nürburgring, como parte da operação 208 GTi Racing Experience, que acontece paralelamente ao lançamento do 208 GTi de série. Em 2012, quando anunciamos o fim do programa nas corridas de resistência, deixamos claro que não estavam sendo fechadas as portas para um programa de corrida no futuro. A Peugeot Sport elaborou uma relação de projetos em potencial, que incluia a Pikes Peak. Consideramos que esse evento excepcional se encaixa perfeitamente com o crescimento internacional da Marca e, em função disso, pareceu-nos um desafio muito estimulante.

2. Por que a escolha dessa competição?
Pikes Peak é uma prova única, com potencial para gerar uma extensa cobertura de mídia. É uma corrida lendária que inspirou todas as equipes da Marca, mobilizadas por um grande projeto que tem por objetivo a vitória. É, também, um difícil desafio, que não dá margem para erros. Em outras palavras, é exatamente o tipo de desafio que a Peugeot adora.

3. Por que a Peugeot envolveu parceiros como Red Bull e Sébastien Loeb neste desafio, especificamente?
O nosso objetivo é ganhar, por isso decidimos unir forças com parceiros de peso. E eu gostaria de aproveitar essa oportunidade para agradecer a Citroën pelo “empréstimo” de seu excepcional campeão. Esse apoio é uma das características do relacionamento entre as Marcas do Grupo PSA Peugeot Citroën.